Na última semana, certamente você viu em algum lugar a capa da revista Caras. Se você ainda não viu, confira abaixo.

Ainda não entendemos por que uma das revistas mais famosas do Brasil usaria uma montagem tão malfeita quanto esta para sua capa.

Fato é que eles estamparam a revista com uma junção tosca de imagens e com vários erros: Madonna e Sean Penn não estavam no Globo de Ouro; Leonardo DiCaprio estava, mas com outra roupa; o Wagner Moura, a quem eles queriam destacar, não está na imagem.

Se a revista queria chamar atenção para a premiação, eles falharam muito, pois só se fala na péssima capa em todas as redes sociais.  

Já que toda esta polêmica está rolando, vamos relembrar algumas imagens que foram bastante comentadas nas redes sociais?

Vogue Brasil

A Caras não é a única revista que virou assunto do momento por causa de sua capa. Quem se lembra da capa da Vogue Brasil de junho de 2013, que trazia uma foto da top model Gisele Bündchen?

gisele-bundchen-capa-vogue-brasil-junho-2013-polêmica-sexy-hot-cover-biquini-bikini-body1

Capa da revista Vogue Brasil, de 2013.

Na época, várias pessoas falaram mal da capa, dizendo que estava amadora. Alguns internautas chegaram a falar que a capa parecia ter sido editada com a ferramenta Wordpad.

Quem não gostou das alegações foi o fotógrafo Mario Testino, que se baseou em revistas de moda dos anos 80 para o trabalho e defendeu o resultado. “Quando idealizei esse especial sobre o corpo, imediatamente pensei em um layout que fosse enérgico. Essa energia está ligada à visão de que o corpo humano é a máquina perfeita, que acho muito instigante”, disse Testino.

Laura Rule, diretora criativa da agência Higher+Higher, ainda completou: “para dar suporte às ideias de Mario Testino, usamos como referência revistas de moda do fim dos anos 80, período em que essas publicações celebravam o corpo e carregavam uma mensagem de otimismo em suas páginas. Nós olhamos para esse universo de forma contemporânea, manipulando tipografia simples e fazendo um jogo de perspectiva e proporção, para transmitir movimento e o poder do corpo”.

BIS

Quem também deu o que falar nas redes sociais por uma montagem estranha foi a marca de chocolate Bis. Tudo começou quando eles postaram esta imagem em sua página do Facebook.  

Ai várias pessoas começaram a criticar a imagem, dizendo que o garoto estava desproporcional com o resto da mesa, o que sua mão era feminina.

A marca, se juntando à zoeira, começou a responder aos comentários com montagens ainda mais toscas, fazendo o que cada um pedia.

Há quem diga que a marca fez isto por querer, para gerar buzz. Mas a marca pode ter realmente errado ao editar a imagem e conseguiu dar a volta por cima. Não sabemos de certo o que aconteceu. De qualquer forma, podemos dar parabéns para equipe por lidar tão bem com um erro nas redes sociais.

Confira alguns dos comentários.

“E essa montagem com mão de mulher? KKKKKKKKKKKKKKKK”

12346311_1068285259882194_1735728764042606010_n

BIS responde aos internautas de forma engraçada.


“AKAAAAKAKKAAKAKAKAKAKA CHORANDO, FAÇAM MAIS POR FAVOR.”

12289586_1068283829882337_6480456826777954472_n

BIS responde aos internautas de forma engraçada.


“O nome da embalagem tá ao contrário! O garoto tá meio mal cortado, e pequeno demais, tá estranho!”

bis-2

BIS responde aos internautas de forma engraçada.


“Nossa sou criação tbm e fiquei meio chocada com a falta de profissionalismo, por que não colocam uma melancia logo na cabeça desse mini menino?”

bis-3

BIS responde aos internautas de forma engraçada.


Moda Moldes e Preta Gil

Em 2014, a cantora Preta Gil criticou uma revista por ter usado uma foto sua extremamente retocada como capa.

Na imagem, Preta aparece com um rosto totalmente diferente, com os cabelos quase loiros e uma pele branca. A revista chegou a ser chamada de racismo, por “branquear” a artista e recebeu uma enxurrada de comentários em sua página no Facebook.

A revista se manifestou sobre a edição de imagem logo após a reclamação de Preta: “A imagem digital não é como a impressa. Todo mundo deveria ter pegado também a revista de papel para ver. A capa ganha uma aplicação de verniz especial, que a faz brilhar um pouco mais”, afirmou Aline Ribeiro, editora da publicação.

Pretty Little Liars

Não pense que este tipo de coisa só acontece com marcas brasileiras. Algumas marcas gringas também passam por poucas e boas com suas edições de imagens.

Um exemplo é a série Pretty Little Liars, que foi criticada por uma de suas protagonistas por excesso de retoques em um pôster.

benzopost2

Atriz de Pretty Little Liars reclama de edição de imagem em pôster da série.


Ashley Benson disse: “Vi isso circulando por aí… espero que não seja o pôster. Nossos rostos são de quatro anos atrás e todas parecemos ridículas. Muito Photoshop. Todas temos defeitos. Ninguém é assim. Não é atrativo”.

Por incrível que pareça, este era pôster oficial da série e vários fãs também criticaram a peça.

A colega de elenco de Benson, Troian Bellisario, apoiou a opinião da atriz: “Uau @itsashbenzo, eu não podia concordar mais! Muito legal seu conceito, como sempre. Será que não somos atraentes o suficiente como mulheres do jeito que somos? Por que não podemos parecer nós mesmas? Pelo menos uma vez.”

Pouco depois desta postagem, Benson reclamou de mais um pôster, indagando se elas haviam se tornado vampiras para a próxima temporada.


What is happening with our posters?!?!? I guess we are now vampires for season 5??

Uma foto publicada por Ashley Benson (@itsashbenzo) em

Estes exemplos são ótimos para mostrarmos o quanto uma boa direção de arte é importante. Um layout malfeito ou uma edição tosca podem ter uma repercussão muito maior que uma marca pode imaginar.

Há 8 anos, a agência que entrega.