Com cerca de 4 bilhões de views por dia, o Facebook é hoje o rival número um do YouTube em vídeos online.

De acordo com a Socialbakers, em 2014, apenas um quarto dos vídeos compartilhados no Facebook eram adicionados diretamente na rede social. Todo o resto era compartilhado via links externos, como do YouTube e Vimeo. Um ano depois, esses números mudaram: agora, 70% dos vídeos do Facebook são postados diretamente no site.

Segundo o site Fortune, esta mudança faz uma grande diferença, já que o Facebook possui 1,4 bilhões de usuários ativos mensalmente. Nos EUA, de cada cinco minutos gastos num smartphone, um deles é reservado para Facebook e Instagram. Mas talvez o número mais impressionante seja o que aponta que um quarto de todo tráfego da web é gasto com o site de Mark Zuckerberg.

O que mudou?

Em 2013, um grupo de engenheiros estava tentando entender porque poucas pessoas clicavam em vídeos em seus feed de notícias. Eles entenderem, então, que as pessoas não se interessavam pelas fotos que apresentavam aquele vídeo e que muitos ficavam impacientes enquanto os vídeos carregavam.

Uma maneira de solucionar isto foi mudar a interface para que os vídeos comecem automaticamente, mas sem som, para que os usuários não se incomodem com o barulho de algo que não querem ouvir. Apenas os usuários que decidem assistir aquele vídeo irão escutá-lo.

Os resultados disso foram ótimos, já que pouco tempo depois, o número de vídeos assistidos no Facebook já se igualava ao YouTube. Hoje, os vídeos chegam a alcançar o dobro de fãs de uma página em relação a uma foto e quase dez vezes mais que um post com texto.

Graças ao Mobile

O Facebook pode agradecer boa parte destes números positivos aos dispositivos mobile: 73% de sua receita em publicidade nos primeiros quatro meses de 2015 vem dessa modalidade. Atenta a isso, a empresa vem investindo pesado neste segmento e buscando fazer melhorias em vídeos para smartphones e tablets.

A televisão que se cuide

É provável que estes números aumentem graças às constantes melhorias nas configurações para vídeos. Os profissionais de marketing estão atentos às oportunidades de anúncios e os executivos do Facebook esperam que, com a mudança, empresas passem a investir mais em vídeos na internet que em televisão.

Há 8 anos, a agência que entrega.

Se liga neste conteúdo também: