Na última semana, mostramos no blog que a publicidade chegou ao Instagram. A inserção de anúncios nas redes sociais é cada vez mais comum, já que a monetização das plataformas é rentável e necessária para sua existência em longo prazo.

Mas o que é essa tal monetização?

O termo, que tem como origem a palavra money (dinheiro, em inglês) é o processo de transformar uma ideia, produto ou serviço em dinheiro.

Sites como Twitter, Google, Facebook e Instagram realizam análises de comportamento através das informações de seus usuários. São justamente esses dados que os tornam capazes de vender espaços de mídia, cada vez mais personalizados, para seus anunciantes.

Além da publicidade, existem outras formas de monetização de dados. Um exemplo é a venda de informações, como as pesquisas realizadas ou a geolocalização do usuário. Em geral, apenas sites com grande volume de acessos são capazes de gerar faturamento em cima disso.

Apesar de negar que informações de seus usuários são repassados para agências de espionagem, o Facebook assume, em sua própria página de política de dados, que coleta informações de usuários para criar serviços personalizados para cada um deles, além de usá-las para realização de pesquisas e soluções de problemas.

Quando compartilhamos ou pesquisamos algo na internet, os dados são coletados e analisados, para que anúncios sejam personalizados para cada consumidor. Vários projetos nas redes sociais são baseados na análise de dados.

Imagine que você pretende viajar e, por isso, procura passagens para seu destino. A partir do momento que você faz esta busca no Google, você passa a receber anúncios de ofertas de passagens, hotéis, aluguéis de carro. Isso também ocorre quando você compra, por exemplo, ração para seu pet na internet. Após a compra, você passa a receber anúncios personalizados, oferecendo outros produtos daquele segmento.

Estes anúncios são feitos a partir da análise de seu comportamento na internet. Apesar de alguns considerarem este recurso invasão de privacidade, visualizar apenas anúncios relevantes para você é muito importante nos dias atuais. Imagine receber milhares de e-mails e ofertas de produtos que não lhe interessam.

Fato é que o Facebook tem coletado uma grande base de dados em todo mundo, o que fez com que alguns países passassem a criar leis como forma de proteger os dados pessoais de seus cidadãos.

É importante percebermos que não só o Facebook tem acesso a estes dados. Várias empresas (seja ela digital ou não) obtêm facilmente dados de seus consumidores a partir de formulários. É comum que os clientes passem para empresas dados como seu telefone, e-mail, endereço, o que, muitas vezes, são vendidos sem o cliente nem saber.

Há 8 anos, a agência que entrega.

Se liga neste conteúdo também: