Como contamos aqui, o Facebook, recentemente, igualou o número de visualizações do Google, atingindo 4 bilhões de views por dia. Não é de se espantar, assim, que o Facebook esteja testando uma forma de cobrar por anúncios nesses vídeos.

O modelo que vem sendo testado está incluído em “vídeos sugeridos”. Entre eles, existirão recomendações de clipes com base nas outras atividades do usuário no site. Por enquanto, apenas alguns anunciantes têm acesso a essa alteração. Se a aceitação for boa, o novo modelo será aberto a todos os clientes.

Diferenças

No modelo do Facebook os anúncios serão inseridos entre os clipes, após o usuário assistir a vários vídeos. Uma diferença relevante em relação ao modelo do YouTube, no qual os anúncios são exibidos sempre no princípio. E, ao contrário do que acontece atualmente com os vídeos exibidos no feed, o som dos anúncios será ativado automaticamente.

O Facebook revelou que os lucros obtidos poderão ser divididos com alguns criadores de conteúdo, como a NBA, Fox Sports e Funny or Die. Os lucros serão divididos da mesma forma do YouTube: 45% para a plataforma, 55% para os criadores.

Rivalidade

A rivalidade entre Facebook e YouTube só aumenta. O Google deve atento, já que a rede social de Zuckerberg está, aos poucos, ocupando espaços que antes eram quase exclusivamente do YouTube.

 

Há 8 anos, a agência que entrega.

Se liga neste conteúdo também: