Na última semana, a imagem de um outdoor em Curitiba viralizou nas redes sociais. O outdoor pedia o “fim dos privilégios para deficientes”. Junto ao outdoor, uma fanpage no Facebook foi criada.

A imagem e a página geraram muitos comentários sobre o debate, gerando revolta a muitos usuários das redes sociais.

12308802_1234285799934772_7021104663433086851_n

Campanha da Prefeitura de Curitiba quando aos direitos da pessoa com deficiência

Um dia depois da publicação, veio a revelação: a peça foi criada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Curitiba e visava chamar atenção para este problema e debater sobre tais “privilégios” (que, na verdade, são direitos).  

Depois que o real objetivo da campanha foi revelado, as opiniões dos internautas se dividiram: alguns acharam a colocação muito bem feita, enquanto outros acharam o debate arriscado.
Aproveitando esta polêmica, que tal relembrarmos as campanhas que deram o que falar nas redes sociais este ano?

Dia das Mães – Fast Shop

Numa época em que o movimento feminista toma cada vez mais força e a igualdade de gênero é discutida até no Oscar, a Fast Shop vacilou ao publicar no Facebook a peça abaixo.

Propaganda de Dia das Mães da Fast Shop foi considerada machista.

Propaganda de Dia das Mães da Fast Shop foi considerada machista.

Em comemoração ao Dia da Mulher (aquele dia que marca a luta das mulheres por direitos iguais, sabe?), a marca divulgou uma máquina de lavar da Samsung como oferta. No texto da peça, a seguinte frase: “Tenha mais tempo livre”.

Claro que não demorou para os internautas falarem sobre a peça e demonstrarem sua indignação com o anúncio. Alguns acusaram a marca de reforçar estereótipos. Outros indagaram o porquê esse tipo de anúncio não aparece no dia dos homens.

Dia dos Namorados – O Boticário

Quem não lembra da campanha de Dia dos Namorados do Boticário, que divulgava o perfume “Egeo”? O filme, com trilha de “Toda Forma de Amor”, de Lulu Santos, mostrava 3 casais preparando seus presentes para encontrarem seus parceiros. No final, uma surpresa.

Acontece que muitas pessoas não gostaram da campanha, por abordar casais homossexuais. Houve muita discussão nas redes sociais e pessoas ameaçando boicote à marca. Outras pessoas mostraram total apoio à marca.

No fim, mesmo com o boicote, a marca teve um aumento de 3% de vendas em relação ao ano anterior.

Olimpíadas Rio 2016 – Atletas Paralímpicos

Para promover os Jogos Paralímpicos Rio 2016, três pessoas foram a diferentes academias praticarem esporte. O primeiro, com uma prótese na perna, consegue bater o recorde de corrida na esteira. O segundo consegue levantar mais que o dobro do seu peso com halteres e a terceira, cega, derruba em segundos um lutador de judô.

Quem acompanhou os atletas na academia ficou surpreso pelo desempenho dos colegas. Eles não sabiam que se tratavam de atletas paralímpicos e toda reação tinha sido gravada secretamente.

A frase “Quando você vê um atleta paralímpico de perto, não dá pra explicar” finalizou o vídeo, que teve uma boa recepção. Muitas pessoas parabenizaram estes atletas pela dedicação e determinação.

Skol – Esqueci o não em casa

Outra campanha que não foi bem recebida entre os consumidores foi da marca de cerveja Skol, durante o carnaval.

Com mensagens do tipo “Topo antes de saber a pergunta” e “Esqueci o não em casa”, a campanha causou polêmica nas redes sociais, por estimular as pessoas a não respeitarem os limites dos outros.

Sabemos que o número de estupros e abusos sexuais aumentou muito nesta época do ano e, por isso, estas chamadas foram consideradas machistas.

Após a denúncia e toda discussão, a Skol se retratou publicamente e tirou os anúncios, refazendo a campanha com outro tema.

Há 8 anos, a agência que entrega.

Se liga neste conteúdo também: